Carregando...

4 dicas para usar melhor o flash da sua câmera

Equipamento

A luz é o que define a fotografia. Ela demarca estilos, climas, texturas e contornos. Entre os desafios que um fotógrafo tem na sua vida profissional, com certeza saber o usar o flash é um tópico que faz parte do top 5. Muitos evitam usar o recurso, seja porque não sabem usá-lo ou porque desconhecem os truques para transformar uma imagem simples em uma foto digna de capa de revista. O flash, definitivamente, é o principal coadjuvante do sucesso de um fotografo, pois sem saber usar a luz corretamente, os jobs ficam limitados e a sua criação também.

Pensando nisso, aqui vão algumas dicas que podem ajudar a explorar melhor o seu potencial usando esse querido acessório:

Use flash externo sempre que necessário

Seja ousado e use o flash não apenas para compensar a falta de luz, mas para retirar sombras profundas ou para ajudar no equilíbrio da exposição do objeto ou da pessoa em relação ao fundo. Usar um flash externo para isso é bem eficiente, considerando que o flash built-in tem várias desvantagens, como não igualar a luz, deixar olhos vermelhos e até mudar o tom da pele. O resultado sem um flash externo, principalmente para retratos, pode ser desastroso!

Não perca tempo com balanceamento manual

Muitos flashes mal vêem a luz do dia, o que é um desperdício, considerando todo o potencial que um flash tem para retirar sombras pesadas criadas pelo sol. Entre os que já usam o flash sem medo nessas condições, é comum tentar balancear ao máximo a luz artificial, buscando deixa-la mais natural: um experimento que quase sempre dá errado e faz você perder tempo. Hoje existem flashes no mercado que fazem o balanceamento de forma simples e automática. Procure por aqueles que têm o recurso iTTL (Intelligence Through The Lens), responsável por medir de forma automática a exposição ideal de flash no ambiente.

Explore o poder do difusor

O difusor faz com que a luz do flash se espalhe de forma não direcional, e com uma luz mais suave. Ele também minimiza olhos vermelhos e suaviza sombras. Existem vários tipos de difusores para flashes externos e até versões improvisadas: alguns preferem colocar um papel macio ou lenço no flash, criando o efeito da difusão. Essa é uma “gambiarra” que pode ajudar, mas não é nada versátil ou profissional. Para quem quer algo mais potente, fica a dica de um mini softbox. Existem tamanhos diferentes e com velcro para serem afixados com facilidade no seu flash.

Comece não pensando no flash

É um pouco contraditório, depois de falar da importância do flash, indicar que você não pense, nele, não é mesmo? O fotografo David X. Tajeda, um dos mais reconhecidos dos Estados Unidos, deu uma entrevista ao site www.nikonusa.com  na qual explica o porquê:

“Eu sei que eu vou fazer uma foto com flash porque eu quero ou preciso do flash para um clima, para um detalhe, para direcionar a atenção do espectador ou para separar o objeto do fundo, mas eu começo não pensando no flash. A primeira coisa que eu faço é setar a câmera para capturar a luz do ambiente. Eu opto, no preparo da foto, por prestar atenção especial ao fundo. Então eu seleciono as lentes que usarei. Depois eu decido a abertura necessária que quero (...)”.

Portanto, o flash é um detalhe importante, que depende também de avaliação, testes e interpretação do que você quer para a foto. Está claro que ele colabora – e muito - para o resultado final  que você quer criar. Mas não é o que deve guiar a sua fotografia. Pense nele como um acessório e saiba como extrair desse recurso tudo o que você precisa.

Junte-se aos 24791 fotógrafos que optaram por receber nosso conteúdo exclusivo em seus e-mails (é gratuito)!
Quero receber a newsletter!
Saiba mais sobre o GreatStudio
A missão do GreatStudio é criar e manter sistemas que venham a resolver problemas reais
dos fotógrafos e estúdios de fotografia,
estabelecendo uma parceria de longo prazo
para ajudá-los a alcançar seus objetivos de forma mais rápida e descomplicada.
2014 - 2019 © - Sistema para fotógrafos e estúdios de fotografia